Adolescente brasileira cria nova opção para intolerantes a lactose

A estudante paranaense Maria Vitória Valoto, de 16 anos, criou uma nova alternativa para intolerantes a lactose consumirem leite comum. Com ajuda de pesquisadores da Universidade Norte do Paraná, de Londrina, a aluna desenvolveu uma cápsula que, ao ser dissolvida no leite, torna possível a neutralização da enzima e, consequentemente, a sua digestão.

A intolerância a lactose, açúcar presente no leite e seus derivados, acontece quando o corpo não consegue produzir sozinho a enzima digestiva lactase, responsável pela quebra deste açúcar. Atualmente o mercado possui cápsulas de lactase de uso oral que devem ser ingeridas antes da refeição e permitem que o intolerante consuma alimentos com lactose por um determinado período.

Projeto de Maria Vitória Valoto foi selecionado pelo Google para sua Feira de Ciências. Foto de divulgação

Já no projeto de Maria Vitória, a lactase é adicionada diretamente ao leite comum e, após algumas horas, torna todo o volume de leite próprio para o consumo para pessoas com intolerância. O objetivo da estudante era encontrar soluções mais econômicas do que as existentes hoje, como as cápsulas de ingestão ou os produtos alternativos sem lactose.

O projeto foi escolhido pela empresa Google como um dos finalistas de sua feira de ciências, tendo sido o único selecionado em toda a América Latina.

A Google Science Fair reúne estudantes de 13 a 18 anos de todo o mundo. Saiba mais sobre o evento no site https://www.googlesciencefair.com/pt-BR.