Um ano sem comprar nada novo!

A organização Zero Waste France lançou um desafio ao país propondo que os franceses passem um ano sem comprar nenhum objeto que seja novo. Seu principal alvo são produtos como livros, roupas, móveis e eletrônicos.

Com o desafio, o grupo quer chamar a atenção para o impacto ambiental que o consumo excessivo de bens duráveis provoca no planeta, desde os recursos naturais utilizados em sua produção até a grande quantidade de lixo produzida com o descarte desses bens.

A ONG sugere que cada cidadão, antes de fazer a compra de mais uma peça de roupa ou sapato novos, um livro ou um aparelho de telefone celular, avalie se realmente precisa daquele objeto. Se precisar ou quiser muito, pense se não é possível encontrar algo semelhante em sites ou lojas de objetos usados ou pegar emprestado com amigos.

“Já existe uma enorme quantidade de objetos em circulação e nós devemos dar prioridade a eles, ao invés de colocar ainda mais itens no mundo”, diz um porta voz da organização.

ONG francesa desafia população: um ano sem comprar!
ONG francesa desafia população: um ano sem comprar! Foto Antoine Repesse

Atualmente, a internet está repleta de opções para quem busca comprar, trocar ou pegar emprestado todo tipo de produto. São sites e aplicativos que conectam pessoas para possibilitar o máximo aproveitamento da vida útil de ferramentas, eletrônicos, aparelhos de cozinha e até roupas de luxo.

A Zero Waste France quer também, com esse desafio, chamar a atenção para o tempo de durabilidade dos objetos. Para eles, muitos fabricantes deliberadamente produzem artigos com vida útil muito curta, para que os consumidores voltem a pagar pelo mesmo produto em um curto intervalo de tempo.

No fim de 2017, o assunto foi destaque no mundo todo quando a Apple confirmou as suspeitas de que seus aparelhos iPhone são programados para ficar mais lentos à medida em que envelhecem, problema que leva muitos usuários a comprar novos aparelhos regularmente.

Também no final de 2017, a promotoria de uma pequena cidade da França abriu um processo contra a fabricante japonesa Epson por “obsolescência programada”, por programar suas impressoras a parar de funcionar exigindo a troca de peças ou de cartuchos sem necessidade.

Leia também em Muda Tudo:

Hábitos de consumo alemães são inspiradores