Modelos mais velhos quebram paradigma nas passarelas

Brasileira e chinês provam que não existe limite de idade para qualquer pessoa fazer aquilo que ama.

Reduto de beldades jovens e longilíneas, as passarelas dos desfiles de moda aos poucos abrem espaço para pessoas que fogem dos padrões impostos pela indústria – com resultados positivos, como é o caso das modelos plus size.

Na 43ª edição da São Paulo Fashion Week outro paradigma foi quebrado. No desfile da grife UMA, a modelo Suzana Kertzer, de 67 anos, foi recebida com aplausos ao surgir na passarela. Convidada pela estilista Raquel Davidowicz, ela provou que não existe limite de idade para fazer o que ama.

Modelo sexagenária desfila na Sao Paulo Fashion Week
Suzana Kertzer em editorial da UMA. Foto de divulgação.

Tão empolgante quanto a presença de Suzana no desfile de São Paulo foi a aparição do chinês Deshun Wang, de 80 anos, na Semana de Moda de Pequim de 2015. Wang foi a sensação do evento – recebendo o apelido de “avô mais sexy” do mundo.

Sem camisa e exibindo uma ótima forma física, Wang serviu de exemplo para aqueles que pensam que é tarde demais para cuidar da saúde. Em um vídeo postado na rede social chinesa Weibo, ele conta que começou a treinar na academia aos 50 anos – rotina que conserva até hoje.

“Quando você pensar que é tarde demais, tenha cuidado. Não deixe que isso seja uma desculpa para você desistir. Ninguém pode impedi-lo de ter sucesso – exceto você mesmo.”

Modelo masculino de 80 anos desfilando na Semana de Moda de Pequim
Deshun Wang na Semana de Moda de Pequim de 2015. Foto de divulgação.