Homem veste o lixo que produz por um mês

Falar é fácil, mas poucos efetivamente tornam ideias criativas em realidade. E esse foi o caso do norte-americano Rob Greenfield. Para provar o quão impactante é a quantidade de lixo produzida por um cidadão médio, ele decidiu “vestir” tudo o que consumiu no período de um mês.

Para tanto, o ambientalista montou um tipo de roupa onde era possível acoplar o material a ser descartado e carregá-lo para onde quer que fosse – algo que chamou a atenção de muitas pessoas pelos lugares onde ele passou. Não à toa, Rob chamou o experimento de “homem-lixo”.

Rob Greenfield posa com sua roupa carregadora de lixo.
Rob Greenfield posa com sua roupa carregadora de lixo. Foto reprodução.

Durante um mês, ele não jogou nada fora, aceitando tudo que lhe ofereciam, como panfletos, canudos, copos, garrafas e sacolas plásticas. E a cada dia o peso carregado aumentava, pois com o acréscimo de dois quilos diários ele terminou o mês com 60 quilos de excesso.

O motivo para fazer tal projeto, disse Rob, foi conscientizar as pessoas de que tudo o que descartamos no dia a dia não se desintegra, quebrando a ideia de que após jogado no lixo, os objetos de consumo somem da nossa vida.

A sugestão, de acordo com ele, é tentar minimizar ao máximo o lixo descartável, optando por garrafas e copos próprios ao invés dos descartáveis. E até mesmo o retorno do guardanapo de pano no lugar dos feitos com papel. Uma atitude de coragem.