Por um voto consciente, “Amigos de Belém”

A associação paraense Amigos de Belém está apostando na conscientização dos moradores da cidade sobre a importância de cada voto nas próximas eleições. O projetoPor amor a Belém, eu voto” foi criado para enfatizar que as eleições influenciam diretamente a vida de todos as pessoas e que é muito importante votar de forma consciente.

Mas como fazer isso?

“Vão ser duas linhas de ação: a primeira com palestras em escolas e a segunda por meio de um canal no Youtube”, diz Paulo Pinho, presidente da associação.

foto do arquivo pessoal de Paulo Pinho
Arquivo pessoal: Paulo Pinho

A Amigos de Belém nasceu em 2013, na capital do Pará, com o objetivo de fomentar a participação da população de Belém na construção de uma cidade socialmente mais justa e ambientalmente mais saudável.

Desde então, a associação sem fins lucrativos tem como foco desenvolver projetos criando parcerias entre o terceiro setor, a iniciativa privada e sociedade civil. Paulo Pinho conversou com o Muda Tudo e falou sobre a importância do envolvimento do cidadão com a política:

Paulo Pinho: ” O que nós precisamos agora é agregar as pessoas do bem e fazer com que elas se envolvam nas questões públicas, nas questões coletivas. A nossa classe política está muito ruim e nós estamos passando por um momento de inversão de prioridades, de muita corrupção, a cidade está muito suja e existe uma apatia grande do poder público. Na minha opinião, do que Belém mais precisa é que as pessoas se envolvam com os problemas coletivos para tentar solucioná-los. Eu vejo a intenção da população de ajudar na construção de uma melhor cidade, só que ela não sabe como, porque não tem muita informação. Por isso a importância tão grande de informar as pessoas sobre as iniciativas do terceiro setor.”

foto logotipo Amigos de Belém

Um dos primeiros projetos dos Amigos de Belém foi a Rede Voluntariado (www.redevoluntariado.com.br), a primeira plataforma de trabalho voluntário da Amazônia, criada para articular a sociedade civil de Belém e oferecer informações sobre as instituições que precisam do trabalho de voluntários.

Outro projeto é o Conhecer Belém, criado para mostrar a jovens carentes moradores da periferia pontos importantes da cidade que elas não conheciam, realizando visitas guiadas ao centro histórico e ensinando sobre a história da cidade. As visitas são feitas em parceria com o Tribunal Regional do Trabalho, uma empresa de transporte e uma universidade, de forma a oferecer transporte, lanche e educação gratuita e dessa forma estimular os jovens a cuidarem de sua cidade.

Amigos de Belém
Foto: Amigos de Belém

Muda Tudo: Tem um projeto que nós achamos supersimpático, o Sombrinhas. Porque Belém é uma cidade conhecida pelo sol forte e pelas chuvas copiosas depois da hora do almoço. E vocês criaram um projeto que fortalece a relação da cidade com estes dois ícones, o sol e a chuva, e ainda por cima fomentando a economia compartilhada e a relação das pessoas com o público.

PP: Este projeto foi criado em meio as comemorações dos 400 anos da cidade, em 2016. Com ajuda de patrocinadores, nós disponibilizamos 500 sombrinhas em bancas de jornal para serem usadas por moradores e visitantes. A ideia era que elas usassem e depois devolvessem para outras pessoas usarem. Foi bem legal.

MT: Esse foi para marcar os 400 anos da cidade?

PP: Esse e o balão da poesia. Nós, em parceria com a prefeitura, disponibilizamos um balão para que as pessoas sobrevoassem a cidade. Mais de 200 pessoas sobrevoaram Belém nessa nossa intenção de fazer um resgate histórico. Houve um paraense chamado Júlio Cesar que foi um pioneiro no balonismo e por isso foi uma forma de olharmos para o nosso passado e para o nosso futuro.

foto do balão da Amigos de Belém
foto: Amigos de Belém

MT: E tem um projeto ligado à coleta seletiva, certo?

PP: Isso, o Catamor, um projeto de coleta seletiva para aumentar a renda do catador de material reciclado na cidade. Nossa intenção é pelo menos duplicar a renda do trabalhador que tem no manejo de material reciclado o seu sustento.

MT: E entre tantos, qual é a sua menina dos olhos?

PP: Quando nós nem éramos ainda uma associação, formalmente constituída, nós conseguimos cobrar do governo do estado do Pará um plano de manejo e por conta disso o parque está sendo inaugurado. Um parque lindo, lindo: o parque estadual do Utinga, uma unidade de conservação símbolo da diversidade biológica da região metropolitana de Belém.

Foto Amigos de Belém
Foto: Amigos de Belém

MT: Paulo, você tem muitos projetos inspiradores. Tem um ídolo, uma pessoa que te inspire a fazer tudo isso?

PP: Abraham Lincoln, um americano que eu admiro politicamente. A perseverança dele, sua história de vida de muitas restrições, saiu de muita pobreza e conseguiu uma vitória gigante, conseguiu unir um país.

MT: E para terminar, a nossa pergunta: Paulo, o que muda tudo?

PP: Para mim o que muda tudo é a atitude. A decisão de mudar e mudar!

E veja também:

Bienal das Américas: um encontro para mudar o mundo