Sutiã mais do que inteligente

Desde que a aventura “De Volta para o Futuro 2” chegou aos cinemas, em 1989, a ideia de roupas inteligentes tomou conta do imaginário mundial – quem não lembra do tênis que se “amarra” sozinho ou da jaqueta com secador automático usada por Marty McFly?
Agora, com o advento de novas tecnologias focadas em inteligência artificial (AI), há quem já trabalhe para fazer as nossas roupas muito mais que simples vestes. Esse é o caso da empresária Sabine Seymour, criadora do SUPA, uma plataforma com foco em esportes radicais, saúde digital e moda.
Ao conectar um sutiã à internet por meio de um aplicativo, ela transformou uma peça comum num tipo de assistente pessoal movido por inteligência artificial – e capaz de monitorar os movimentos e controlar a dieta e a condição física da pessoa que o estiver usando.
Sutiã inteligente SUPA permite que dona avalie sua condição física. Foto divulgação.
Segundo Sabine, com tais informações, o SUPA analisa o estado físico e faz recomendações ao usuário. E o mais interessante: o sistema aprende com os hábitos da pessoa e, dessa forma, passa a conhecer suas preferências, personalizando ainda mais as indicações relevantes para o bem-estar.
E se engana quem pensa que o aparelho foi desenvolvido apenas para a prática esportiva. O SUPA pode auxiliar na vida cotidiana, seja na área médica ou mesmo no que diz respeito ao entretenimento. Utilizando a biometria, por exemplo, ele sabe dizer se estamos cansados apenas pelo jeito que sentamos no acento de um carro – podendo até detectar um problema de saúde.
Para saber mais sobre o primeiro sutiã inteligente – e inclusive fazer uma pré-encomenda – basta acessar o site SUPA.ai (em inglês).