Jardineiros de Paris recebem larvas de joaninha

A medida é curiosa, mas importante. Os jardineiros amadores de Paris, capital da França, receberam cerca de 40 mil larvas de joaninha da prefeitura da cidade. O objetivo, de acordo com os responsáveis, foi coibir o uso de inseticidas e agrotóxicos, prática já utilizada em parques e jardins públicos desde 1985.
A espécie escolhida, a Adalia bipunctata, popularmente conhecida como joaninha de dois pontos, faz parte da família dos besouros e tem como principais presas pequenos insetos e ácaros – além de ser um predador eficaz de pulgões, chegando a devorar 50 deles ao dia.
Além de disseminar práticas de jardinagem orgânica, o projeto serve de alerta, pois a partir de 1 de janeiro de 2019 o uso de qualquer pesticida será proibido em Paris. Por isso, com as larvas de joaninha foram entregues kits educativos que visam auxiliar os jardineiros amadores com técnicas ecologicamente corretas.
Joaninha da espécie Adalia bipunctata. Foto reprodução.