Curso forma bioarquitetos na região serrana do Rio de Janeiro

Fundado em 1987 pelo casal de holandeses Rose e Johan van Lengen, em Bom Jardim, no Rio de Janeiro, o Instituto de Tecnologia Intuitiva Tibá oferece cursos que disseminam conceitos da bioarquitetura, como agrofloresta, agricultura sintrópica e jardins verticais.
O espaço, que tem como principal meta a disseminação de uma vivência mais integrada com a natureza, está calcado nas experiências de Johan, que, além de mestre em bioarquitetura, é autor do livro best-seller “Manual do Arquiteto Descalço”.
Nas palavras do autor, a bioarquitetura, não importa em qual local do mundo é exercida, respeita três critérios: adaptar o projeto ao clima local, usar material disponível no local e adaptar-se às necessidades dos moradores.
O bioarquiteto Johan van Lengen ministrando curso no Timbá.
O bioarquiteto Johan van Lengen ministrando curso no Timbá. Foto divulgação.
Outra característica da bioarquitetura está na técnica intuitiva Alfa/Beta, um método que privilegia o despertar criativo trabalhando com os dois hemisférios do cérebro, o racional e o intuitivo, técnica aprendida por Johan na Índia por meio da meditação.
Entre as atividades práticas do curso destacam-se a criação de uma cascaje, mescla de casca com laje desenvolvida pelo bioarquiteto, lajes feitas com menos cimento, e revestimentos e tintas feitos a partir da terra.
Para saber mais sobre a agenda de cursos acesse o site oficial do Instituto Tibá.
Alunos em atividade prática com foco em bioarquitetura.
Alunos em atividade prática com foco em bioarquitetura. Foto divulgação.