A falta de alternativa ao uso do couro nas indústrias da moda e de móveis incomoda ativistas do mundo inteiro e estimula a criatividade daqueles que, na vontade de poupar a morte de animais, desenvolvem soluções que possam imitar o material.
Um desses nomes é o do arquiteto italiano Gianpiero Tessitore. Fazendo pesquisas ele descobriu, em 2014, que era possível copiar o couro sem agredir o meio ambiente. E a receita vem de uma fonte inusitada: as uvas.
Couro feito a partir da uva é uma alternativa para conter o sofrimento animal.
Couro feito a partir da uva é uma alternativa para conter o sofrimento animal. Foto divulgação.
Feito a partir dos resíduos descartados na produção de vinho, o wineleather (“couro de vinho”, em tradução livre) é um material resistente feito com cascas e talos da fruta, cujo cultivo na Itália corresponde a aproximadamente 18% do vinho feito no mundo.
Além de não envolver sofrimento animal, a ideia de Gianpiero reaproveita uma quantidade significativa de lixo, que ainda é processado sem a utilização de água, ácido ou outros componentes químicos, como os metais pesados.
Separado, desidratado e prensado, o bagaço é somado a substâncias e óleos que conferem ao novo material a mesma textura de um couro animal. Desnecessário dizer que a iniciativa já ganhou um prêmio, o Global Change Award, da famosa marca de roupas H&M.