Metrô do Chile será o primeiro do mundo movido por energias renováveis

O governo chileno anunciou que o metrô da capital, Santiago, será movido por energias renováveis. A mudança, anunciada pela presidente Bachelet, deve ser implementada até 2018 e fará do país o primeiro a ter um metrô alimentado majoritariamente por fontes de energia sustentáveis. O novo projeto será responsável por fornecer 60% da energia consumida pelo metrô da cidade.

O metrô de Santiago possui hoje mais de 100 km de extensão e atende quase 2,5 milhões de pessoas diariamente. O projeto irá abastecer o meio de transporte com energia solar e eólica, com duas usinas construídas no Deserto do Atacama. O custo previsto das obras de construção é de 500 milhões de dólares.

O parque eólico será construído pela companhia de origem brasileira Latin America Power e fornecerá 18% da energia utilizada. O restante da energia será produzido por uma usina fotovoltaica, sob responsabilidade de uma empresa francesa.

O projeto deve reduzir em 130 mil toneladas as emissões de CO2 do Sistema metroviário.

Metro de Santiago, no Chile. Foto de divulgaçãoMetro de Santiago, no Chile. Foto de divulgação