Alunos usam aparelho feito de cano para melhorar pronúncia

A timidez dos alunos que têm vergonha de ler em voz alta na sala de aula é um desafio para os professores e muitas vezes se torna um obstáculo na missão de ensinar a pronúncia correta das palavras. Para resolver esse problema, a professora de inglês Lucienne de Castro Gomes, de Belo Horizonte, criou um aparelho feito de cano de PVC.

O aparelho tem o formato de um telefone e foi batizado de “sussurrofone”. Com ele, as crianças realizam a leitura em voz alta e, mesmo que estejam sussurrando, conseguem escutar com mais clareza a sua própria pronúncia.

"Sussurrofone" ajuda crianças a melhorar pronúncia. Foto Acervo Lucienne de Castro Gomes
“Sussurrofone” ajuda crianças a melhorar pronúncia. Foto Acervo Lucienne de Castro Gomes

Para os alunos mais tímidos, o aparelho permite a diminuição da exposição e acaba aumentando a concentração na própria leitura. Segundo a professora, as crianças conseguem assim perceber os próprios erros de pronúncia e consequentemente corrigir os problemas.

A experiência foi reproduzida pela professora Adélia Muniz, que dá aulas na rede municipal da Zona Rural de Teresina, no Piauí, e também trouxe resultados positivos para os estudantes. Adélia produziu 30 “sussurrofones” usando recursos próprios, ao custo de R$ 3,50 cada unidade. A direção da escola percebeu a evolução dos alunos e afirma que irá assumir a responsabilidade de produzir mais aparelhos.

"Sussurrofone" ajuda crianças a melhorar pronúncia. Foto Acervo Lucienne de Castro Gomes
“Sussurrofone” ajuda crianças a melhorar pronúncia. Foto Acervo Lucienne de Castro Gomes

A inspiração veio de escolas norte-americanas, onde dispositivo semelhante é usado com o nome “whisper phone”, ou seja, telefone de sussurro. Por lá, a ferramenta é vendida por cerca de 100 dólares.

Leia também:

Escola cria processos que estimulam a participação social