Moradora cria projeto para incentivar leitura em comunidade carente

Uma moradora da comunidade carente de Parque das Missões, em Duque de Caxias (RJ), transformou o incentivo à educação das crianças do local em seu projeto de vida. Fabiana Silva, de 37 anos, é a criadora da ONG Apadrinhe um Sorriso.

Fabiana Silva, de branco, entre as crianças atendidas pelo projeto Apadrinhe um Sorriso. Foto Divulgação
Fabiana Silva, de branco, entre as crianças atendidas pelo projeto Apadrinhe um Sorriso. Foto Divulgação

Fabiana é formada em Pedagogia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Quando criança, passou um longo período fora da escola sem saber se teria a chance de voltar a estudar. Isso porque quando ela tinha oito anos, teve que parar de estudar para ajudar a mãe a cuidar de um irmão doente, e só quatro anos depois conseguiu retomar os estudos.

No período em que esteve longe da escola, Fabiana buscou na leitura a esperança de um futuro melhor e, quando enfim chegou à faculdade, começou a trabalhar para mudar o futuro das crianças da vizinhança.

O projeto Apadrinhe um Sorriso nasceu em 2008 com o objetivo de arrecadar doações para presentear as crianças da comunidade em datas como Natal e Páscoa. Fabiana angariava as doações entre seus colegas de faculdade, pedindo roupas e livros. No primeiro ano, conseguiu presentear 67 crianças. Hoje já são mais de três mil meninas e meninos beneficiados com seu trabalho.

Criança atendida pelo projeto Apadrinhe um Sorriso. Foto Divulgação
Criança atendida pelo projeto Apadrinhe um Sorriso. Foto Divulgação

Depois de conseguir as doações, Fabiana deu um novo passo e começou a realizar pequenos saraus, para incentivar a leitura entre as crianças, utilizando espaços improvisados. Decidida a participar mais ativamente da educação dos jovens do local, em 2014, ela comprou, com recursos próprios, dois barracos na comunidade e transformou as construções na sede do projeto.

Atualmente, a ONG realiza parcerias com escolas das redondezas e com outros projetos e, com essa rede, oferece aulas de poesia, música, teatro, artes marciais e reforço escolar.

A partir do trabalho feito com as crianças, Fabiana também busca se aproximar das mães e oferecer a elas uma oportunidade de diálogo, assistência jurídica e psicológica e ajuda para inserção no mercado de trabalho. Seu objetivo é combater a violência doméstica, muito comum no bairro, e ajudar mulheres a sair de situações de vulnerabilidade.

O trabalho do projeto pode ser acompanhado pela sua página no Facebook.

Leia também:

Indiano ensina crianças pobres embaixo de viaduto