Quadrinho brasileiro sobre escravidão vence prêmio internacional

A grafic novel “Cumbe”, do artista brasileiro Marcelo D’Salete, ganhou o prêmio Eisner, nos Estados Unidos, em julho deste ano. O Eisner Award é uma das premiações mais importantes dos quadrinhos no mundo e reconhece produções publicadas nos Estados Unidos. A obra brasileira foi reconhecida na categoria de melhor edição americana de material estrangeiro.

Capa de "Cumbe", do artista brasileiro Marcelo D'Salete. Foto Divulgação
Capa de “Cumbe”, do artista brasileiro Marcelo D’Salete. Foto Divulgação

“Cumbe” foi lançado no Brasil em 2014 pela editora Veneta e retrata histórias de resistência de quatro escravos brasileiros durante o período colonial. O trabalho é baseado em relatos e documentos históricos, reunidos em um amplo trabalho de pesquisa.

Segundo Marcelo D’Salete, a palavra “cumbe” vem do dialeto banto – um dos diversos dialetos falados pelos escravos naquele período – e significa fogo, luz e força.

Marcelo D'Salete, autor de "Cumbe" e "Angola Janga - Uma História de Palmares". Foto Divulgação
Marcelo D’Salete, autor de “Cumbe” e “Angola Janga – Uma História de Palmares”. Foto Divulgação

O livro foi publicado nos Estados Unidos com o título “Run For It”. Outras versões do trabalho já foram lançadas em Portugal, Áustria, França e Itália. Em Portugal, ele foi selecionado como sugestão de leitura para toda a rede escolar.

Marcelo D’Salete estudou design gráfico, é graduado em artes plásticas e mestre em história da arte. Entre seus outros trabalhos publicados estão “Encruzilhada” (2016), que retrata violência e discriminação sofridas por jovens negros em contexto urbano, e “Angola Janga – Uma História de Palmares” (2017), sobre o Quilombo dos Palmares, ambos também publicados pela editora Veneta.

“Ainda lutamos pelo reconhecimento simbólico, cultural, econômico e político no Brasil (dos remanescentes quilombolas, dos territórios indígenas e do simples direito a vida de cada jovem de periferia)”, escreveu o autor em seu site após o anúncio do prêmio. “Os quadrinhos, a literatura, as artes são componentes essenciais para uma mudança estrutural”.

"Cumbe", do artista brasileiro Marcelo D'Salete. Foto Divulgação
“Cumbe”, do artista brasileiro Marcelo D’Salete. Foto Divulgação

 

Leia também:

Moradora cria projeto para incentivar leitura em comunidade carente