Doar sangue, doar livros, doar vida

Qual será a torcida de futebol carioca com mais amor ao próximo nas veias? O desafio foi lançado pelo pessoal do Multihugs, que, a partir de hoje até sexta-feira, vai acompanhar a campanha da Hemorio na Praça da Cinelândia, no centro do Rio.

 

O Multihugs tem como objetivo desenvolver soluções criativas para incentivar as pessoas a praticarem cada vez mais boas açoes. E decidiu dar uma força para o Hemorio de um jeito supercriativo: criando um placar para anotar o time de cada doador que comparecer a Cinelândia entre quarta e sexta-feira (23 a 25/11). A contagem vai ser divulgada no local e no site do Multihugs no Facebook.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que o percentual ideal de doadores de sangue em um país esteja entre 3,5% e 5% de sua população. No Brasil, no entanto, apenas 1,8% da população doa sangue com regularidade.

O Hemorio, por exemplo, recebe uma média de 300 doadores por dia, apesar de ter capacidade para atender o dobro disso. Para tentar mudar esse panorama, o órgão vem realizando uma série de campanhas, entre elas, a Semana do Doador, que começa amanhã no centro da cidade. Até sexta-feira, um grande posto de coleta vai funcionar na Cinelândia, de 9h00 às 17h00. O objetivo é aumentar o estoque de sangue para abastecer 180 hospitais públicos do Estado.

 

O Multihugs

O Multihugs também está promovendo o movimento Hemolivros, que estimula a doação de livros para os hemocentros, incentivando a prática da solidariedade e a leitura no Brasil.

 

 

Segundo uma pesquisa do Ibope realizada este ano, 44% da população brasileira não lê e 30% nunca comprou um livro sequer.

A tradição de ler não está enraizada no nosso país, tampouco o hábito de doar sangue. O baixo índice de leitura afeta o percentual de doação de sangue no país. Em países desenvolvidos, o hábito de ler é incentivado desde os primeiros anos de vida porque o acesso ao conhecimento faz com que tenhamos uma melhor compreensão da vida, desenvolvendo uma maior capacidade para lidar e discutir questões mais complexas da sociedade.

 

Como Funciona

Nas Hemolivros o acesso aos livros é gratuito. É permitido o empréstimo dos livros por um período de dois meses, tempo suficiente para realizar uma nova doação, no caso de um doador regular.

Caso o leitor queira ficar com o livro, ou tenha emprestado a um amigo distante, não há problema. Pode substituí-lo por um outro, à sua escolha. O propósito da Hemolivros é incentivar o hábito de ler, compartilhar conhecimento e praticar boas ações.

As Hemolivros estão abertas a toda população, a todos, sejam doadores de sangue ou não.

 

Posso doar um Livro?

Sim. Para isso, basta ir até alguns dos nossos pontos de coleta e doar o seu livro. Fazendo isso, você ganha um marcador de páginas e um adesivo da campanha. Aproveite a visita e compartilhe vidas, doando seu sangue.

 

Pré-requisitos para os doares de sangue na campanha do HEMORIO

Para doar sangue é preciso ter entre 16 e 68 anos (incompletos), pesar mais de 50 kg, estar bem de saúde e portar um documento de identidade oficial com foto. Jovens com 16 e 17 anos podem realizar a doação mediante consentimento formal do responsável legal. O termo de autorização está disponível no site do Hemorio (http://www.hemorio.rj.gov.br/) e deve ser entregue junto com uma cópia autenticada da identidade do mesmo responsável. Não é necessário estar em jejum, apenas evitar a ingestão de alimentos gordurosos nas 4 horas que antecedem a doação e de álcool nas últimas 12 horas.

Para mais informações, o voluntário deve ligar para o Disque Sangue (0800 282 0708), que esclarece dúvidas e informa o endereço dos outros 26 postos de coleta distribuídos no Estado.