Projeto transforma alimentos descartados em refeições

Um projeto na Ilha do Governador, no Rio de Janeiro, está reaproveitando, todos os meses, algumas toneladas de alimentos que seriam jogados no lixo e transformando-os em refeições para a população carente.

Criado pelo GEIDGrupo de Estudos Integrais Demétrius – em 2015, o GEID Alimenta utiliza frutas, verduras e legumes que seriam descartados, mas que ainda estão em boas condições de consumo. Os alimentos, que foram rejeitados nas gôndolas pelos clientes de mercados e hortifrútis da região, são doados ao grupo.

Integrantes do projeto GEID Alimenta com engradados com alimentos
Integrantes do projeto GEID Alimenta. Foto divulgação

Os alimentos são recebidos por cerca de 100 voluntários, que realizam a triagem e a higienização. Eles então se transformam em ingredientes para refeições e receitas como doces, geleias, pães e sopas, que são distribuídos na região. Dezenas de pessoas têm sido beneficiadas pela iniciativa, entre elas famílias em situação vulnerável, como moradores de rua e pessoas atendidas pelo asilo e pela creche local.

Para finalizar o processo com aproveitamento total do material doado, todas as sobras e os alimentos que não puderam ser consumidos são usados como adubo para a horta orgânica comunitária mantida pela instituição.

Marcelo Ramasine, presidente da GEID, é o idealizador do projeto e tem como objetivo alertar as pessoas da necessidade de um consumo de alimentos mais consciente. Ele conta ter tido a ideia para o projeto ao fazer compras em um hortifrúti e perceber a quantidade de alimentos rejeitados pelas pessoas por estarem amassados, terem pequenos defeitos, manchas ou formatos incomuns, mesmo ainda estando bons para o consumo.

A cozinha onde os alimentos são preparados foi montada com doações e o grupo de voluntários conta com o trabalho de nutricionistas e psicólogos.

Segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), 30% dos alimentos produzidos no Brasil são desperdiçados nas diversas etapas, da produção e transporte até a mesa. No mundo, a FAO estima que um terço dos alimentos produzidos acabam no lixo. Além do prejuízo financeiro, esse número cria toda uma cadeia de desperdício: de recursos naturais para a produção, da mão de obra, de combustíveis para o transporte chegando até o problema do excesso de lixo produzido.

Veja no Muda Tudo:

http://mudatudo.com.br/vida-sustentavel/habitos-de-consumo-alemaes-inspiradores/