Artesã faz sacos de dormir para moradores de rua com guarda-chuvas quebrados

A artesã Clara Gomes de Souza, moradora do Rio de Janeiro, encontrou uma solução simples e barata para ajudar moradores de rua a dormirem melhor. Ela recolhe guarda-chuvas quebrados e utiliza o tecido para confeccionar sacos de dormir.

Clara começou seu projeto pessoal há cerca de dois anos, depois de ver uma pessoa em situação de rua passando frio em Nova Iguaçu, na baixada fluminense.

sacos de dormir feitos com guarda-chuvas quebrados
Sacos de dormir feitos com tecido de guarda-chuvas. Foto Reprodução Facebook

Por reaproveitar o tecido normalmente usado para produzir guarda-chuvas, os sacos de dormir são impermeáveis, fáceis de lavar em qualquer lugar e secam rápido. Além disso, são muito leves e podem ser dobrados e carregados durante o dia.

A artesã começou recolhendo guarda-chuvas nas ruas, nos trens e nas barcas da cidade. Depois de estreitar o relacionamento com os moradores de rua, eles passaram então a levar até ela os objetos que encontravam na rua em troca de um saco de dormir já pronto.

Clara tenta adequar o estilo do saco de dormir à pessoa que irá recebê-lo. Para os homens, ela produz sacos maiores em cores mais escuros e discretas, enquanto para as crianças ela combina cores mais vivas e estampas infantis, além de fazer em tamanho menor.

sacos de dormir feitos com guarda-chuvas quebrados
Clara Gomes de Souza, à direita, mostra um de seus sacos de dormir. Foto Reprodução Facebook

Ela afirma já ter feito e entregue mais de 100 sacos de dormir. Para costurar cada um deles, é necessário aproveitar o tecido de quatro guarda-chuvas.

Em junho deste ano, Clara ganhou o apoio do Shopping Nova Iguaçu. O estabelecimento realizou uma campanha de doação de guarda-chuvas para a artesã, colocando uma caixa coletora no local. As doações irão permitir que ela aumente a produção e ajude um número ainda maior de pessoas carentes.

Se você quiser ajudar doando um guarda-chuva entre em contato com a Clara pelo e-mail [email protected] ou pela página dela no Facebook: https://www.facebook.com/clara.desouza.1232

Leia também:

Movimento Juba Libre promove cortes de cabelo em lugares públicos