Tóquio inova com medalhas olímpicas feitas com lixo eletrônico

Os jogos olímpicos de Tóquio de 2020 prometem revolucionar a forma como os eventos esportivos
são feitos. Prova disso está no anúncio feito pela organização ao Comitê Olímpico
Internacional, que propõem a criação de medalhas da competição feita com lixo eletrônico.

A ideia surgiu com base na realidade do próprio país, que quase não produz metais
preciosos, mas desponta no consumo de equipamentos eletrônicos. E, para aqueles que não sabem,
parte dos componentes desses objetos possuem pequenos pedaços de ouro e outros metais
preciosos em sua composição.

Apesar de ainda não aprovada, a proposta já ganhou adeptos nas redes sociais, que enxergam
nela uma forma ambiental de buscar a matéria-prima para as tão disputadas medalhas. Se for
adiante, o país já pode começar a separar as 650 mil toneladas de resíduos descartados
anualmente, das quais apenas 15% são atualmente recicladas.

Medalhas feitas com lixo eletrônico: proposta ecológica para as Olimpíadas de 2020.
Medalhas feitas com lixo eletrônico: proposta ecológica para as Olimpíadas de 2020. Foto: Pixabay.